Pesquisa Nibelung´s Alliance

domingo, 15 de maio de 2011

A Irmandade Odinista V

Oi galera mais um post sobre A Irmandade de Odin, ainda terá continuação então fiquem atentos ao blog.

O Deus Bragi, as Palavras Sagradas e os Ritos Sazonais

AUTOR: Heimdall e o seu rito certamente possuem a emoção do mistério.
IRMANDADE DE ODIN: De fato ele possui. E outra divindade, o deus chamado
Bragi, também é um patrono de rituais arcanos.
AUTOR: De que maneira?
IRMANDADE DE ODIN: Bragi, um filho de Odin e o marido de uma deusa
chamada Idun, é o deus das palavras eloquentes. Quando os Odinistas invocam seus
deuses, eles o fazem sob a patronagem de Bragi. 
AUTOR: Você quer dizer que Bragi é o deus Odinista das orações?
IRMANDADE DE ODIN: Bragi é o deus das comunicações sagradas. A palavra
"oração" – que originalmente significava "implorar" – é tabu para os Odinistas.
AUTOR: Diga-me, por que um Odinista se dirige a seus deuses?
IRMANDADE DE ODIN: Porque ele é um dos "theophiloi" – um amigo dos
deuses.
AUTOR: E um homem deveria se comunicar com seus amigos?
IRMANDADE DE ODIN: Está correto.
AUTOR: Quando um Odinista invoca seus deuses ele pede orientação divina?
IRMANDADE DE ODIN: Nunca. Um homem que segue um líder é um  homem
que pensa como um representante.
 (1)  
AUTOR: Em suas comunicações sagradas, um Odinista nunca pede ajuda
divina?
IRMANDADE DE ODIN: Nenhum Odinista jamais pede ajuda. Independente,
ele prefere roubar a ter que pedir caridade.
AUTOR: Quando invoca seus deuses, um Odinista confessa seus pecados com
espírito de arrependimento?
IRMANDADE DE ODIN: Não. Arrependimento – um totem da decadência – é
estranho ao Odinismo.
AUTOR: Por que o Odinista escarnece do arrependimento?
IRMANDADE DE ODIN: Porque o arrependimento é um ato de covardia.
Lembre-se, só os aterrorizados se arrependem.
AUTOR: Mas e se um homem desonrou a si mesmo?

IRMANDADE DE ODIN: Com fortaleza, o herói aceita as consequências de sua
ação vergonhosa. Com invencível força, ele decide não repetir o erro.
AUTOR: Quando um Odinista profere as "palavras sagradas" – quando ele se
dirige aos seus amigos os deuses – ele precisa de um sacerdote?
IRMANDADE DE ODIN: Todo Odinista é um sacerdote e um apóstolo.
AUTOR: Os Odinistas usam templos?
IRMANDADE DE ODIN: Os deuses podem ser honrados em qualquer lugar
desde que as três regras sejam seguidas. 
AUTOR: Quais são as três regras?
IRMANDADE DE ODIN: Quando se comunicando com os deuses, todos os
estranhos devem ser excluídos, todas as palavras devem ser sussurradas e todas as
abominações devem ser evitadas.
AUTOR: Abominações?
IRMANDADE DE ODIN: Promiscuidade e assassinato.
AUTOR: Quando os deuses são honrados, alguma ceremônia especial é
utilizada?
IRMANDADE DE ODIN: Sim. É chamada de "O-Rito-de-Bragi".
AUTOR: Quando esse rito é celebrado?
IRMANDADE DE ODIN: Ao longo do ano, "O-Rito-de-Bragi" é celebrado em
três festivais sagrados.
AUTOR: E quais são esses festivais?
IRMANDADE DE ODIN: O primeiro é chamado de "A-Noite-da-Alegria".
Celebrado em honra das deusas , a "Noite-da-Alegria" ocorre na véspera do solstício de
verão 
(2)
.
AUTOR: Por que este primeiro festival é chamado "A-Noite-da-Alegria"?
IRMANDADE DE ODIN: Porque a celebração do solstício de verão do "Rito-deBragi" inclui deleite, bom-humor e frivolidades.
AUTOR: Qual é o segundo festival?
IRMANDADE DE ODIN: O segundo é chamado "A-Noite-da-Coragem".
Celebrado em honra a todos os Odinistas que morreram, "A-Noite-da-Coragem" acontece
em 31 de Outubro.
AUTOR: Por que 31 de Outubro?

IRMANDADE DE ODIN: No antigo calendário, 31 de Outubro marca o início do
inverno 
(3)
 – a época em que a morte é mais forte na natureza. 
AUTOR: Por que esse segundo festival é chamado "A-Noite-da-Coragem"?
IRMANDADE DE ODIN: Porque a celebração de 31 de Outubro do "Rito-deBragi" inclui um tributo aos heróis do passado.
AUTOR: Heróis do passado?
IRMANDADE DE ODIN: Homens e mulheres que não viveram calmamente
nem morreram calmamente.
AUTOR: E qual é o terceiro festival?
IRMANDADE DE ODIN: A terceira noite é chamada de "A-Noite-daGenerosidade". Celebrada em honra aos deuses, "A-Noite-da-Generosidade" ocorre na
véspera do Solstício de Inverno. 
AUTOR: Por que esse terceiro festival é chamado de "A-Noite-daGenerosidade"?
IRMANDADE DE ODIN: Porque a celebração do Solstício de Inverno do "Ritode-Bragi" inclui a entrega de presentes.
AUTOR: Que tipo de presentes?
IRMANDADE DE ODIN: Durante o Solstício de Inverno todo Odinista dá ao
mundo algo grande e algo belo.  
AUTOR: Sobre a questão do "Rito-de-Bragi" você pode fornecer detalhes do
ritual?
IRMANDADE DE ODIN: Sim. Primeiro, o celebrante ritualmente purifica a si
mesmo lavando seu corpo e vestindo uma túnica que é pura e branca. Então ele deve
esperar pela escuridão da noite.
AUTOR: Usar a escuridão da noite é uma prática que começou durante a
perseguição, a época de suas "humilhações"?
IRMANDADE DE ODIN: Está correto.
AUTOR: Por favor, continue.
IRMANDADE DE ODIN: Após o descenço do sol, o celebrante se posiciona em
frente a um objeto luminoso. 
AUTOR: Uma chama?
IRMANDADE DE ODIN: Qualquer fonte de luz, de uma vela até uma estrela no
céu.

AUTOR: Por favor, continue.
IRMANDADE DE ODIN: O celebrante fica ereto e com seus olhos e braços
erguidos e declara essas palavras: 
Um homem sem deuses tem um deserto em seu coração.
AUTOR: O celebrante não se ajoelha?
IRMANDADE DE ODIN: Ajoelhar é para escravos.
AUTOR: A humildade não tem lugar no Odinismo?
IRMANDADE DE ODIN: O Odinismo é o inimigo de toda forma de
rebaixamento.
AUTOR: Voltando ao "Rito-de-Bragi" , o que o celebrante faz após ter feito essa
declaração?
IRMANDADE DE ODIN: Por diversas batidas do coração, o celebrante se move
através do tempo sem se mover através do espaço.
AUTOR: Explique.
IRMANDADE DE ODIN: O celebrante permanece parado. Quando um homem
está imóvel, os poetas dizem que ele está se movendo através do tempo sem se mover
através do espaço. 
AUTOR: Entendo. Por favor continue.
IRMANDADE DE ODIN: A seguir, o celebrante toca todos os deuses e deusas de
Asgard.
AUTOR: Toca? Como um homem toca um deus?
IRMANDADE DE ODIN: Nomeando todas as divindades uma por uma.
AUTOR: Não tenho certeza se entendi.
IRMANDADE DE ODIN: De acordo com os antigos, nomear é um tipo de toque,
pois o nome é parte da coisa. 
AUTOR: Entendo. E o que acontece depois?
IRMANDADE DE ODIN: Após tocar todos os deuses e deusas, o celebrante
avança para a parte final e mais mística do "Rito-de-Bragi".
AUTOR: Essa parte final do rito tem um nome especial?
IRMANDADE DE ODIN: Sim. É chamada de "Vislumbre-de-Extraordinária-Beleza".
AUTOR: E o que está operação final envolve?
IRMANDADE DE ODIN: Em frente a um objeto luminoso, o celebrante deve
primeiro escolher um deus ou uma deusa do nosso panteão sagrado. Então – no caldeirão
do pensamento – no cadinho da imaginação – o celebrante deve visualizar a si mesmo
como a divindade que ele escolheu. 
AUTOR: Se a visualização for bem sucedida, o que acontecerá?
IRMANDADE DE ODIN: Se o celebrante obter sua visão – se ele literalmente
ver a si mesmo como sendo um da raça dos senhores – ele experimentará o "Vislumbre-deExtraordinária-Beleza". 
AUTOR: E você pode descrever essa experiência?
IRMANDADE DE ODIN: Direi apenas isso: quando um homem aprecia o
"Vislumbre-de-Extraordinária-Beleza", ele é envolvido e penetrado pelos pensamentos de
um deus.
AUTOR: Como tal coisa é possível?
IRMANDADE DE ODIN: Se a vontade é suficientemente forte – se a força é
impressionante o suficiente – qualquer coisa que possa ser imaginada pode ser realizada.
AUTOR: Se o que você declara é verdade, porque os milagres não são mais
comuns?
IRMANDADE DE ODIN: Porque a maioria dos mortais pode desejar  – apenas
mortais extraordinários podem querer. 


NOTAS:
(1)  No hemisfério sul, onde se encontra o Brasil, um celebrante irá comemorar a "Noite-daAlegria" no dia 21/12 (solstício de verão) e o terceiro ritual, "A-Noite-da-Generosidade" no dia 21/06
(solstício de inverno). Contudo, alguns membros da Irmandade de Odin na Austrália, também localizada
no hemisfério sul, mantém o costume de "celebrar no verão e presentear no inverno" de acordo com as
datas do hemisfério norte. (n. do T.)
(2) "by proxy", literalmente, "por procuração"–  significando que aquele que é amigo dos
deuses age como um agente autorizado desses deuses e não como um servo. (n. do T.)
(3) No hemisfério norte (n. do T.)



A Bela Deusa Idun e Seus Frutos Encantados

AUTOR: Quando você mencionou Bragi primeiro,  você notou que ele tinha uma
esposa chamada Idun.
IRMANDADE DE ODIN: Sim. O deus das palavras eloquentes é casado com
Idun, a bela deusa da juventude.
AUTOR: Fale-me sobre esta Idun.
IRMANDADE DE ODIN: Suave e perfeita como neve recém-tb
caída, Idun é a patrona de tudo que é novo e fresco. 
AUTOR: Idun parece linda.
IRMANDADE DE ODIN: Sim. E Idun é também uma das deusas Asgardianas
mais importantes, pois ela é a guardiã da comida mágica.
AUTOR: Comida mágica?
IRMANDADE DE ODIN: Os pêssegos da juventude.
AUTOR: O que são os pêssegos da juventude?
IRMANDADE DE ODIN: Também chamados de ambrosia, soma ou as maçãs da
vida, os pêssegos da vida são frutos encantados que crescem em uma árvore única nativa
de Asgard.
AUTOR: E por que os frutos são especiais?
IRMANDADE DE ODIN: Amadurecidos pela pureza infantil dos pensamentos
de Idun, os pêssegos da juventude tem o poder de reverter as devastações do tempo. 
AUTOR: Você quer dizer que aquele que come os pêssegos se torna jovem de
novo?
IRMANDADE DE ODIN: Sim. Como o elixir da vida dos alquimistas, o fruto de
Idun renova e reinvigora os corpos e almas de homens e deuses. 
AUTOR: Deuses? Então os deuses também sofrem os efeitos da velhice?
IRMANDADE DE ODIN: Claro. A duração natural da vida de um deus é vasta,
mas mesmo um deus eventualmente experimenta a senilidade.
AUTOR: Em algumas tradições religiosas, os deuses não tem idade e são
atemporais. Eles existem além do tempo, onde passado e futuro se fundem em um
presente absoluto. 
IRMANDADE DE ODIN: Em nosso universo, o tempo erode todas as formas do
ser. E o poder do tempo –  a violência do tempo –  é especialmente óbvia em Asgard.
Naquela antiga cidade, todos os seres envelhecem mais rapidamente.

AUTOR: Então a passagem do tempo não é a mesma em todo lugar? O tempo
não é simétrico através da natureza?
IRMANDADE DE ODIN: Está correto. Um instante na realidade dos deuses é
uma era na realidade dos homens.
AUTOR: Se isso é verdade, o que acontece com um mero mortal que encontre o
portal e entre na realidade dos deuses?
IRMANDADE DE ODIN: Sem a comida mágica, os resultados seriam
desastrosos. 
AUTOR: Você pode elaborar?
IRMANDADE DE ODIN: Após alguns momentos, um mero mortal estaria
morto. Após mais alguns momentos, ele seria um cadáver apodrecido. Após uma noite em
Asgard, seu corpo seria uma pilha de cinzas negras. 
AUTOR: Claramente visitar Asgard é uma empreitada arriscada.
IRMANDADE DE ODIN:  Sem a ajuda da juventude, todas as empreitadas são
perigosas. Esta é a razão pela qual Idun é importante.



O Corajoso Tyr, o Deus Guerreiro

AUTOR: Fale-me de outra de suas divindades.
IRMANDADE DE ODIN: Outra importante divindade é Tyr Uma-Mão, o
corajoso deus que inspira o medo mas que nunca sente o medo. 
AUTOR: E por que Tyr é chamado de "Uma-Mão"?
IRMANDADE DE ODIN: Porque Tyr é incapacitado. Ele foi mutilado pela
violência.
AUTOR: Um deus pode sofrer ferimentos?
IRMANDADE DE ODIN: Os deuses não são nem invulneráveis nem invencíveis.
AUTOR: Então os seus deuses conhecem a emoção do perigo?
IRMANDADE DE ODIN: Está correto.
AUTOR: Com relação a Tyr, como ele foi ferido?
IRMANDADE DE ODIN: O deus sacrificou sua mão para neutralizar uma
ameaça e salvar Asgard. Como o mais corajoso dos deuses, Tyr também é o mais generoso. 
AUTOR: A coragem e a generosidade são sempre encontradas juntas?
IRMANDADE DE ODIN: Claro. O egoísmo é a cria da covardia.
AUTOR: Com relação à coragem, como você definiria esta virtude?
IRMANDADE DE ODIN: Existem muitas formas de coragem, mas a suprema
forma da coragem é um contra todos. 
AUTOR: E a suprema forma da covardia?
IRMANDADE DE ODIN: Todos contra um.
AUTOR: Enquanto deus da coragem, Tyr é um deus das batalhas?
IRMANDADE DE ODIN: Sim. Tyr se regojiza na fúria do combate e é o patrono
de todos os verdadeiros guerreiros.
AUTOR: Verdadeiros guerreiros?
IRMANDADE DE ODIN: Combatentes que se lembram das três proibições.
AUTOR: Quais são as três proibições?
IRMANDADE DE ODIN: Esta é a primeira: em combate, nunca lute com um
inimigo indigno.

AUTOR: Um inimigo indigno?
IRMANDADE DE ODIN: Um que seja mais fraco.
AUTOR: E qual é a segunda proibição?
IRMANDADE DE ODIN: Em combate, nunca mate a distância.
AUTOR: Na guerra moderna, virtualmente toda morte ocorre a distância.
IRMANDADE DE ODIN: Esta é a razão pela qual a guerra moderna é criminosa
–  ela tornou o morrer e matar anônimos.
AUTOR: E qual é a terceira proibição?
IRMANDADE DE ODIN: Em combate nunca bata em retirada defronte ao
inimigo. 
AUTOR: Um verdadeiro guerreiro não baterá em retirada sob nenhuma
circunstância?
IRMANDADE DE ODIN: Quando um verdadeiro guerreiro dá um passo para
trás, é apenas para dar um pulo à frente. Este é o ensinamento de Tyr.

Iagre Æsir og Vaner


Um comentário:

  1. Essa ultima parte, sobre como proceder em um combate, eu adorei.

    ResponderExcluir