Pesquisa Nibelung´s Alliance

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Magia e Odinismo

  
Olá galera estive preparando este post para vocês há um certo tempo, por alguns problemas pessoais e estarmos mudando o layout do blog com nosso leitor Weslei atrasei um pouco, mas enfim, vou falar à vocês sobre a pratica de magia. Para isso tive que falar com diversas pessoas e também estudar conteúdos pessoais e de historiadores presente no NEVE conceituados no terreno escandinavo viking para não falar só da magia em prática, mas dizer como era feita antigamente e nomenclaturas usadas mais freqüentemente. Devido a restrições de kindreds e grupos, não posso revelar nomes nem certos conteúdos que vi e ouvi dentro desses grupos, são grupos fechados que devido a minha amizade sempre me recebem bem além de me mostrarem coisas que não mostram a todos, mas o que puder ser revelado irei lhes falar.

  A magia pode ser dividida, em dois grandes grupos, e dentro desses grandes grupos diversas ramificações, de acordo com cada kindred que possuem diferentes pontos de vista e opiniões os nomes podem variar. Os dois grupos podem ser vistos como, Ofensiva e Defensiva, Hostil e Passiva, mas o nome mais adotado por historiadores que vi é Marcial e Doméstica. Vou falar a vocês da forma que aprendi Hostil (ofensiva/marcial) e Passiva (defensiva/doméstica). Pode-se crer que o critério usado pelos historiadores ao nomear os grupos de magia seria o fato de Marcial ser em relação às magias usadas em campo de batalha, como intimidação dos inimigos e até de proteção como Runas em armas, etc. Doméstica seria pelo fato de antigamente as magias curativas poções de ervas, entre outras que mencionarei serem mais utilizadas por mulheres por isso o termo magia doméstica, vocês entenderão melhor nas explicações abaixo.
Simbolo para cura de enfermidades.
   Como dito, dentro dessas duas grandes divisões existem diversas ramificações, dentro de diferentes kindreds podem ser nomeados com diversos nomes, eu mesmo já ouvi varias nomenclaturas para mesma magia, certos grupos defendem  chamar a magia pelo nome em nórdico arcaico, outros grupos, assim como Eu, defendem chamar a magia normalmente pela sua língua nativa, embora eu prefira conjurar certas magias em nórdico arcaico. Alguns usam todos os nomes em nórdico arcaico outros em sua língua nativas, e uns meio a meio, eu particularmente defendo o ponto de vista de falar em sua língua nativa, pois ser Odinista não é a terra onde se nasce e sim sua fé em honra aos Deuses assim sendo não seremos vistos apenas falando em línguas nórdicas, mas em qualquer língua, enquanto honrarmos os nomes dos deuses. Dessa forma para deixar o Blog o mais neutro possível tentarei mostrar sempre dos dois modos e cada um adere ao que mais se identifica.

Passiva
Hostil
Profética
De Ataque
Amorosa
De Defesa
Curativa
Mal-da-Língua

 Essas são algumas ramificações primarias das artes mágicas, existindo mais ramificações dentro de cada uma, vou falar a vocês uma pouco de cada magia me baseando nos nomes em nórdico de uma tabela feita por Historiadores sendo eles: Boyer, Langer, Dubois, Davidson e Price. E minhas Observações de cada magia entre Parênteses.

Pai de toda magia Odinista, Oðinn.

Blót - Sacrifício, Rito Mágico. (Com certeza a mais conhecida por seu nome estar ligado a diversas comemorações Haustablót, Mídwinterblót, a maioria ligada a comemorações em pró a uma virada de estação. Só que diferente de que todos pensam não é só comemorar, precisa de uma pessoa experiente que guie a comemoração de forma adequada para liberar a magia contida em cada uma delas.)

Fóstbroeðralag - Ritual mágico de irmandade e fraternidade sagrada. (Comumente o ritual utilizado para iniciação num grupo ou firmar uma aliança com determinada pessoa ligando assim as não só as almas das duas como também seus destinos estão ligados. Usado também para formar uma aliança de irmandade a um determinado Deus.)

Spá – Profecia, arte de dominar o wyrd “destino”.

Forspá – Predição de eventos futuros. (Existiam muitas formas de se prever o futuro, a mais usada eram as varetas de runas, embora seja a mais usada não é nada fácil, só sábios na arte conseguem ler os diversos padrões que as varetas moldam.outra arte que também é muito usada é a leitura dos presságios, saber visualizar os acontecimentos ao seu redor e ler as mensagens subliminares que os Deuses mandam, tais como o vôo de uma ave, a natureza e seus sons, os ventos, entre outros.


Nið – Magia Difamatória. (Como Eu aprendi “O Mal-da Língua”, Magia Para rogar pragas e pestes contra alguém, ou gado essa magia nas mãos de alguém que realmente sabe usá-la pode ser terrível).

Exemplo de Niðstong ou Runeclave.




Niðstong – Bastão Difamatório. (Algo comum entre praticantes enfeitiçarem objetos como seu cajado ou bastão usando Runas e murmúrios para transformarem em armas mágicas de certa ramificação mágica, podendo assim ser usado para encantar com magias curativas e outras). Outros nomes em Nórdico Arcaico para magia difamatória são: Ákvceði e Áhrínisorð.







Galera ainda tem muito mais pra falar, mais ramificações e a Magia Rúnica que preenche a maioria delas, mas como não posso me prolongar vou deixar essa parte para o Próximo post, Até lá.

3 comentários:

  1. Volta triunfal, adoro seus posts os acompanho sempre q posso quase diariamente, e estava esperando algo vindo de você sobre a pratica Odinista e adorei esse post. Parabens.

    Hail Tiago Maglor!

    Que os deuses o acompanhem!

    ResponderExcluir
  2. qual seria a runa para
    Nið
    e como poderia usa-la contra alguem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe mas nao reconheço esse nome Nið. Voce quis dizer Nirði? uma variação de nome de Njorð? se for nao ha nenhuma runa que conheço ligada a ele, pode ser que tenha algum simbolo runico ligado a ele como hj chamam um deles erroniamente a Cruz de Tyr, um simbolo runico tbm mas q nao possui nenhuma relação com Deus. Sinceramente desconheço a arte das runas o pouco que conheço é uma conjunto de magias através de simbolos que pode ser usado para diversos fins.

      Excluir